As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Passageiros devem entrar em contato com a companhia para informações sobre seus voos.

Histórico

Atuando principalmente na aviação geral e executiva, o Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira recebe aeronaves de pequeno porte, que  abrangem destinos diversos como o arquipélago da Ilha do Marajó, demais regiões do Pará e municípios de estados vizinhos, transportando turistas, autoridades, valores e enfermos. O aeroporto se destaca também, pelo atendimento a uma grande demanda de serviços relacionados à manutenção geral de aeronaves, transporte de valores, enfermos e funciona como importante apoio ao Aeroporto Internacional de Belém – Val-De-Cans, por sua proximidade de cerca de 3 quilômetros.

.

1930

  • 1936

    O aeroporto nasceu em 1936, no Campo de Souza, onde estava o núcleo do 7º. Regimento de Aviação, em terras adquiridas na época pelo Ministério da Guerra.

    s.

  • 1937

    Em 1937, foi fundado também no Campo de Souza, o Aeroclube do Pará, destinado à formação de pilotos civis.

    .

1970

  • 1976

    Após anos de uso militar, em 1976 o aeródromo foi aberto ao tráfego aéreo e uso público, sob a jurisdição do Departamento de Aviação Civil – DAC, com o nome de Aeroporto Júlio Cezar, em homenagem a um grande inventor, professor e pesquisador paraense, precursor da aviação no Brasil que, em 1881, construiu um balão e o levou para voar pelos céus de Paris.

1980

  • 1980

    Em outubro de 1980 o Aeroporto Júlio Cezar passou à jurisdição da Infraero.

2010

  • 2010

    Em homenagem ao tenente-brigadeiro do ar Protásio Lopes de Oliveira, militar, aviador da Força Aérea Brasileira e presidente da Infraero nos anos 1980, em 13 de abril de 2010, o aeroporto passou a denominar-se Aeroporto de Belém – Brigadeiro Protásio de Oliveira.

     

    Em contrapartida à cessão da área destinada à construção do complexo viário, o governo do estado do Pará, por meio de acordo firmado com a Infraero, em 2010, implantou melhorias no aeroporto. Foi erguido o novo prédio administrativo, o abrigo de viaturas, o parque de abastecimento de aeronaves (PAA), novas pistas de táxis foram implantadas e o indicador de trajetória de aproximação de precisão (PAPI) e a estação meteorológica de superfície (EMS), realocados.


FALE CONOSCO