Histórico

O Aeroporto de Petrolina vem se firmando como um dos principais do Nordeste, impulsionado pela produção do Vale do São Francisco, maior exportador de frutas do Brasil e responsável pela maior taxa de crescimento econômico da região. O turismo de negócios, de lazer e ecológico cresce ano a ano e agora os excelentes vinhos da região também estão atraindo visitantes e produtores de outros locais. Moderno e com capacidade para receber até um milhão de passageiros por ano, o aeroporto atende cerca de 50 municípios próximos dos estados de Pernambuco, Bahia e Piauí.

1930

  • 1932

    Em 1932 vários aeroportos foram construídos para dar apoio ao Correio Aéreo Militar, em especial entre as cidades do Rio de Janeiro e Fortaleza. Petrolina se antecipou oferecendo o local para a construção de um campo de pouso e a prefeitura deu início às obras.

  • 1933

    No dia 16 de fevereiro de 1933 foi inaugurado oficialmente o aeroporto, com a aterrissagem do primeiro avião do correio Aéreo Militar, um Waco, pilotado pelo Tenente Nelson Lavanery Wanderley.

1940

  • 1941

    Em 28 de março de 1941 iniciou-se a operação do trecho Rio de Janeiro – Bom Jesus da Lapa – Petrolina – Recife, realizada com uma aeronave Beechcraft 18, pela empresa Navegação Aérea Brasileira – NAB.

1950

  • 1958

    O Ministério da Aeronáutica assumiu, em 1958, a responsabilidade dos encargos de manutenção e conservação e o modesto aeroporto continuava cumprindo sua finalidade, até que a urbanização dinâmica e desordenada foi envolvendo-o e deixando-o bem no coração da cidade. Tornou-se imperativo sob o ponto de vista operacional e de segurança mudar o local do aeroporto.

1970

  • 1974

    O evidente potencial socioeconômico da região motivava a construção de um aeroporto de grande porte. Em 1974 iniciaram-se as negociações para a liberação de uma excelente área para abrigar o novo local. Um projeto foi elaborado pelo II COMAR (Comando Aéreo Regional) e pela Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA).

  • 1978

    Pistas e pátio de manobras ficaram prontos em 1978 e, no ano seguinte, o aeroporto estava apto a ser inaugurado. A inauguração estava programada para a ocasião da visita do então presidente da República João Batista de Figueiredo.

1980

  • 1980

    Curiosidade – Tudo estava organizado para a visita do então presidente João Batista de Figueiredo que estaria na região para inaugurar a Eclusa do Lago de Sobradinho, no dia 27 de junho de 1980 e o novo aeroporto. Apesar de a comitiva presidencial ter feito o primeiro pouso oficial no novo aeroporto, recebendo as instruções de proteção de voo ainda das instalações do aeroporto velho, a sua inauguração não se deu nessa data e o aeroporto permaneceu inativo por mais um ano.

  • 1981

    Em outubro de 1981, a Infraero recebeu a incumbência de torná-lo operacional e assumiu a sua administração. Havia dois anos que o aeroporto estava concluído, mas o sistema de comunicações e de proteção ao voo ainda não havia sido instalado. No dia 28 de outubro, em solenidade presidida pelo então presidente da Infraero, Tenente-Brigadeiro Protásio Lopes de Oliveira, foi oficialmente inaugurado o novo aeroporto de Petrolina.

  • 1984

    O aeroporto que havia sido construído para operação dos modernos aviões de transporte, recebeu até 21 de junho de 1984 apenas pequenos aviões particulares e os Bandeirantes da Companhia de Aviação Regional (Nordeste).  Nessa data, um Boeing 737 da Varig, trazendo uma comitiva de altos representantes oficiais, inaugurou a nova fase de linhas comerciais com aviões de grande porte, ligando Petrolina a Recife, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

1990

  • 1995

    Em 1995 foi inaugurado o Terminal de Logística de Carga de Petrolina.

2000

  • 2000

    A partir de 17 de fevereiro de 2000, o Aeroporto de Petrolina foi habilitado para pousos e decolagens de aeronaves destinadas ao transporte de cargas internacionais e, em 3 de julho, o então vice-presidente da República, Marcos Maciel, alfandegou o aeroporto em caráter extraordinário, por 6 meses, ou seja, atribuiu a ele qualidade de alfândega.

  • 2002

    Em 1º de julho de 2002, o aeroporto foi alfandegado a título permanente e passou a denominar-se Aeroporto de Petrolina – Senador Nilo Coelho em homenagem a um político brasileiro que foi secretário da fazenda, deputado estadual e federal, governador e senador por Pernambuco.

  • 2004

    Em 2004 a Infraero realizou várias ações para melhoria do aeroporto: a pista de pouso e decolagem passou a 3.250 metros, apta a receber grandes aviões cargueiros, com capacidade para até 110 toneladas.

2010

  • 2010

    A partir de 1º de novembro de 2010 o Aeroporto de Petrolina - Senador Nilo Coelho passou a operar 24 horas.

  • 2013

    Em 2013 houve uma requalificação do terminal de passageiros com ampliações das salas de embarque e desembarque – passando de 307 m² para 788 m² na sala de embarque e de 235 m² para 777 m² na sala de desembarque – e da área de pátio de manobras. Com essa ampliação a capacidade de atendimento passou para um milhão de passageiros por ano.