As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Passageiros devem entrar em contato com a companhia para informações sobre seus voos.

Histórico

Situada no extremo oeste do Brasil, ao sul do estado do Mato Grosso do Sul, Ponta Porã faz fronteira com a cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. A economia do município está voltada para a agricultura – soja, trigo e milho –, e a pecuária, mas a boa rede hoteleira da cidade e o clima temperado atraem também o turismo voltado para as compras no Paraguai e para os passeios ecológicos. Localizado a apenas quatro quilômetros do centro da cidade, o Aeroporto Internacional de Ponta Porã está habilitado para tráfego doméstico e internacional de passageiros, aviação geral e executiva e tem participação importante no crescimento da cidade e da região.

1940

  • 1941

    As atividades aéreas em Ponta Porã foram iniciadas com a fundação de um aeroclube, em setembro de 1941, no local onde atualmente está localizado o Castelinho, prédio ocupado pela Polícia Militar, em frente ao prédio da extinta Rede Ferroviária Federal. O aeroclube contava com duas aeronaves modelo Paulistinha – o CAP-4 fabricado no país pela Companhia Aeronáutica Paulista –, que atendiam à população da fronteira Brasil-Paraguai, com necessidades de transporte urgente.

1950

  • 1953

    Uma permuta feita em 1953 inverteu as localizações da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) e do aeroclube que, em 1955, recebeu o status de aeroporto, com a administração da Aeronáutica.

1960

  • 1967

    A fim de atender o constante crescimento econômico da região que, na década de 1960, passou da atividade rural – com a exploração da erva mate em Ponta Porã e do café em Pedro Juan Caballero –, para a exploração da atividade comercial e do turismo de compras de produtos importados, em 1967 foi construído o terminal de passageiros no aeroporto.

1970

  • 1974

    Devido a sua posição estratégica, na fronteira com o Paraguai, o aeroporto de Ponta Porã passou a ser internacional em 1974.

1980

  • 1980

    A partir de 25 de outubro de 1980, a jurisdição administrativa foi transferida para a Infraero e, nesta mesma data tomou posse o primeiro superintendente do aeroporto.

1990

  • 1993

    Entre os anos de 1993 a 1996, Ponta Porã vivenciou um período de grande movimentação de passageiros, consequência do turismo de compras, motivado pela abertura da economia brasileira e pela taxa de câmbio favorável de nossa moeda frente ao dólar.

2000

  • 2009

    Curiosidade – Em janeiro de 2009 um voo da Aerolíneas Andes, com 78 passageiros e seis tripulantes, saiu de Buenos Aires com destino a Jujuy, no norte da Argentina. Depois de passar por uma forte tempestade, a aeronave sofreu uma pane no sistema de navegação e radio, fazendo com que os pilotos operassem o avião apenas com o suporte de uma bússola. Com combustível para voar por mais uma hora, os pilotos conseguiram com a ajuda do transponder, acionar o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo – Cindacta, de Curitiba, no Paraná, que os dirigiu para um pouso de emergência em Ponta Porã. Numa aterrissagem bastante difícil, mas com todos sãos e salvos, o avião desceu e contou com a infraestrutura local e segurança do pessoal de terra do Aeroporto Internacional de Ponta Porã.

2010

  • 2011

    Obras de grande relevância no aeroporto ocorreram entre 2011 e 2013, entre elas o recapeamento da pista de pouso e decolagem, a instalação de cerca operacional, a execução obra de drenagem no sítio aeroportuário e a substituição de auxílios à navegação aérea como o NDB (Non-Directional Beacon) – estação transmissora especializada, instalada numa posição geográfica fixa e precisamente conhecida –, que emite sinais de radiofrequência com um formato pré-determinado e permite a estações de rádio móveis (terrestres, aéreas ou marítimas) fazer a identificação e determinar a sua posição relativa, face ao ponto geográfico de emissão.


FALE CONOSCO