As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.

Histórico

Localizada no Vale do Paraíba, a cerca de 90 quilômetros da capital paulista, São José dos Campos possui importantes centros avançados de ensino e pesquisa e é um significativo polo de empresas e indústrias.

O Aeroporto Internacional de São José dos Campos – Professor Urbano Ernesto Stumpf tem participação importante no crescimento da cidade e da região e mostra duas vocações distintas: a cargueira, que atende o grande número de indústrias da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Litoral Norte e do Cone Leste Paulista, e a turística, em especial pela proximidade com o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, as cidades da Serra da Mantiqueira – como a estância turística de Campos do Jordão –, e com os municípios do belíssimo litoral norte de São Paulo, como Ilhabela, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba, além de Parati e Angra dos Reis, no litoral sul fluminense.

1940

  • 1940

    O Aeroporto de São José dos Campos nasceu com a inauguração, na década de 1940, do Aeroclube de São José dos Campos.

1980

  • 1980

    Curiosidade – O aeroporto possuía, originalmente, pista de terra, posteriormente asfaltada e ampliada para 3 mil metros de comprimento. Nos anos 1980, para atender aos programas militares em andamento, em especial ao do jato de ataque AMX, foi instalada uma barreira de contenção de aeronaves na cabeceira 33, reduzindo o comprimento da pista utilizável para 2.676 metros.

1990

  • 1996

    O Aeroporto Internacional de São José dos Campos foi incorporado pela Infraero em 1996.

2000

  • 2004

    Em 9 de novembro de 2004, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou lei batizando o aeroporto de Professor Urbano Ernesto Stumpf. Gaúcho da cidade de Não-Me-Toque, Stumpf foi um coronel-aviador, engenheiro aeronáutico, professor e inventor brasileiro. Formado no Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA compôs o corpo docente do instituto, orientando, entre outras, as pesquisas de utilização do álcool como combustível. Por sua participação decisiva nos projetos, o pesquisador é lembrado como o "pai do motor a álcool".

2010

  • 2014

    Várias foram as melhorias realizadas, com destaque para a ampliação do terminal de passageiros que passou a ter 5.902m2 e capacidade de atendimento de 600 mil passageiros por ano.


FALE CONOSCO