As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.

Histórico

A posição geográfica estratégica do estado do Maranhão – entre as Regiões Norte e Nordeste do Brasil e mais próximo à Europa e aos Estados Unidos, consumidores de muitos produtos brasileiros –, vem favorecendo valiosos investimentos industriais pelo grande movimento de negócios ali gerados e pelas várias empresas instaladas no local. A vocação turística do estado com suas belezas naturais e diversidade de ecossistemas é outro atrativo que propicia oportunidades de crescimento econômico sustentável e promoção da inclusão social.

Com papel crucial para a região, contribuindo para o fomento e desenvolvimento cultural e econômico do Maranhão, o Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado é a porta de entrada da capital São Luís – com seu rico centro histórico, suas festas e seu belíssimo litoral –, e de um dos locais mais cobiçados do país, os Lençóis Maranhenses, visitado por turistas do Brasil e do mundo todo, o ano inteiro.

 

1940

  • 1943

    Posteriormente, em 1943, após vários acordos entre os governos dos Estados Unidos e do Brasil, instalou-se no aeródromo uma Base Aérea Americana para servir de apoio ao Exército e à Marinha daquele país. A partir de então, observou-se a necessidade de uma infraestrutura capaz de receber todo o aparato bélico, bem como, as modernas aeronaves de combate. Para atender a nova demanda foram construídos pista de táxi e pátio da aviação geral, com pavimentação asfáltica.

  • 1946

    Com o término da Guerra, as instalações foram entregues ao Ministério da Aeronáutica, em 1946.

     

1970

  • 1974

    Em 1974, através da Portaria Nº 102/GM5 - de 23 de dezembro de 1974, a Infraero absorveu a jurisdição técnica, administrativa e operacional do aeroporto, que até então, estava sob a responsabilidade do Ministério da Aeronáutica. Com isso, o aeroporto recebeu a denominação de Aeroporto do Tirirical, em referência ao bairro em que se encontra instalado. A partir daí, ocorreram várias reformas e melhorias nas instalações aeroportuárias.

     

1980

  • 1985

    No ano de 1985, passou a se chamar Aeroporto de São Luís – Marechal Cunha Machado, em homenagem a um ilustre militar maranhense, representante do Brasil, na International Civil Aviation Organization – ICAO, também conhecida como Organização da Aviação Civil Internacional – OACI.

     

1990

  • 1998

    Em fevereiro de 1998, foi inaugurado o novo terminal de passageiros, com uma área coberta de 8.100 m2, com a capacidade para atender até um milhão passageiros por ano.

2000

  • 2004

    Por meio de Ato Declaratório, a Receita Federal do Brasil torna o Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado alfandegado, em setembro de 2004.

     

2010

  • 2011

    Em consequência das grandes chuvas de março de 2011, o terminal de passageiros do aeroporto teve sua estrutura comprometida e foi interditado pela Infraero. A medida foi adotada para a troca da cobertura do terminal de passageiros e as operações de embarque e desembarque foram realizadas normalmente sem cancelamento de voos

  • 2012

    Várias melhorias foram realizadas durante a reforma, entre elas, a duplicação da área de embarque, a ampliação da área útil da sala de desembarque, a climatização total do terminal de passageiros, além da substituição, por equipamentos mais modernos, de todas as esteiras de bagagens, balanças e balcões de check-in. O terminal de passageiros foi reinaugurado em 27 de agosto de 2012.

     

  • 2017

    Entrou em operação definitiva no dia 23 de março de 2017 a nova sala de embarque. A área tem 1.115 m², climatização, e sanitários. A nova estrutura é destinada aos embarques remotos, visando à agilidade e o conforto dos passageiros.

    A obra de ampliação do terminal compreende a instalação de quatro módulos operacionais de embarque, desembarque, check-in e check-out. Ganhando inclusive espaço para 15 novos pontos comerciais. Com os módulos, a área do terminal passou de 6,2 mil m² para 11,1 mil m², ampliando a capacidade de passageiros de 4,4 milhões de embarques e desembarques/ano para 5,9 milhões/ano. Em fevereiro deste mesmo ano, a Infraero entregou definitivamente à comunidade a sala de desembarque.

    A estrutura conta com 800 m² de área, climatização e duas novas esteiras de restituição de bagagem.

  • 2019

    O Aeroporto Internacional de São Luís/Marechal Hugo da Cunha Machado (MA) recebeu o Certificado Operacional de Aeroporto da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

    O documento comprova que o terminal maranhense atende às melhores práticas de infraestrutura e de segurança internacionais, estando apto a receber operações mais exigentes, ou ainda, aumentar o número de operações com aeronaves de maior porte na localidade.

    A Portaria nº 1614/SIA foi publicada no dia 03 de junho de 2019 no Diário Oficial da União (DOU). Antes da emissão do atestado, o aeroporto possuía restrições operacionais para o aumento de frequências com aeronaves de maior porte da categoria 4C, como os Airbus A319, A320 e A321 e o Boeing 737-800, conforme a Portaria Nº 3651/SIA, emitida em 12 de dezembro de 2016.

    O Certificado Operacional de Aeroporto é uma exigência do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) 139 da Anac. As avaliações são orientadas pela Organização Internacional de Aviação Civil (OACI), que determina os critérios operacionais a serem atendidos por terminais no mundo inteiro.


FALE CONOSCO