As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
08/06/2017 em Aeroporto de Teresina - Senador Petrônio Portella

Aeroporto de Teresina reduz gastos com energia elétrica em 10%

      A equipe da Infraero no Aeroporto de Teresina/Senador Petrônio Portella (PI) conseguiu, entre o final do ano de 2016 e o início de 2017, reduzir o consumo de energia no terminal em 156 MWh, representando uma economia de 10,34% durante esse período. Os resultados foram obtidos por meio do planejamento da empresa buscando otimizar e reduzir o consumo nas áreas de check-in, saguão, embarque, desembarque e áreas administrativas.

      Somente em 2017, a empresa já implantou no aeroporto medidas como a modernização da automação dos sistemas de acionamento de iluminação do pátio, estacionamento de veículos e diversas outras áreas externas, agilizando os processos de acionamento e desligamento de iluminação, e estuda diversas alternativas para garantir uma utilização ainda mais eficiente de energia elétrica, com soluções ambientalmente sustentáveis.

      A médio prazo, está sendo preparada a implantação de lâmpadas de LED, em substituição à iluminação fluorescente e a vapor de sódio, em áreas como pátio de aeronaves, saguão, salas de embarque e desembarque. As estimativas são que a substituição proporcione uma redução de consumo na ordem de 40%, para o sistema de iluminação, com tempo médio para retorno do investimento aplicado em 18 meses.

Fachada do Aeroporto de Teresina.
      Além da redução no consumo de energia, lâmpadas de LED liberam menos calor, reduzindo o impacto da iluminação no aquecimento dos ambientes, e seu descarte tem impacto ambiental menor que o das lâmpadas fluorescentes.

      O Aeroporto de Teresina também tem estudos visando a ações de longo prazo. Um exemplo é o projeto de implantação de energia solar em uma das unidades consumidoras. A iniciativa poderia gerar uma redução no custeio do consumo de energia elétrica mínima de 58,71%, com tempo de retorno do investimento estimado em cinco anos.

      “Os estudos feitos pela equipe técnica identificaram oportunidades e direcionaram as ações de redução de consumo de energia elétrica e eficiência energética para o aeroporto em curto, médio e longo prazo”, pontuou Marco Aurélio Zenni, superintendente do Aeroporto de Teresina.


   Assessoria de Imprensa - Infraero
   imprensa@infraero.gov.br
   www.twitter.com/InfraeroBrasil
   www.facebook.com/InfraeroBrasil
   www.instagram.com/InfraeroBrasil

FALE CONOSCO