As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
22/11/2018 em Aeroporto de Londrina - Governador José Richa

Concessionária assume operações de carga no Aeroporto de Londrina

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto de Londrina/Governador José Richa (PR) passou a ser operado pelo Consórcio Ponta Negra Soluções Logísticas e Transportes Ltda, que irá realizar a gestão e as atividades de armazenagem e movimentação de cargas internacionais e nacionais. A transferência das operações, por meio de licitação, ocorreu nesta quarta-feira (21/11) e faz parte do posicionamento estratégico da INFRAERO, que prevê a exploração comercial de complexos logísticos situados nos aeroportos que administra.

O contrato de concessão de uso de área foi assinado no dia 13/7/18, com vigência de 120 meses e valor global de R$ 3,27 milhões. O terminal tem 2.020 m², sendo 550 m² para os armazéns. Sua estrutura conta com diversos equipamentos, a exemplo de empilhadeiras, plataforma hidráulica para carga e descarga, paleteiras, balanças e raios-x. Todo esse maquinário será disponibilizado pela INFRAERO à concessionária Ponta Negra por meio de termo de comodato.  

Inaugurado em 2008, o complexo logístico recebe, principalmente, couros úmidos, artigos de bazar, de festa e para indústria de limpeza, provenientes principalmente de países como China, Estados Unidos, Tailândia, Israel e Índia. Já as exportações se destinam basicamente para Argentina, Bolívia e Venezuela, e os principais produtos enviados para fora do país são insumos para fabricação de medicamentos. Entre janeiro e outubro deste ano, o Teca movimentou 2,1 mil toneladas de carga.

O superintendente do aeroporto, Ademir Gauto, explica que, além de redução de despesas operacionais hoje absorvidas pela INFRAERO, a concessão do terminal de cargas deve trazer uma série de melhorias nos serviços oferecidos aos clientes, “tendo em vista que a empresa concessionária poderá modernizar o Teca de forma mais ágil”. Além disso, diz ele, “espera-se um incremento na receita proveniente da variável de adicional de cargas movimentadas, prevista em contrato”, completou.

O superintendente de Desenvolvimento de Negócios em Soluções Logísticas, Edson Antunes, também destacou as expectativas comerciais do negócio. "Considerando que o Teca de Londrina encontra-se em uma região bastante desenvolvida economicamente, e com parque industrial farmacêutico que movimenta bilhões em receitas anuais, o concessionário, com apoio da INFRAERO, terá um mercado fértil para buscar novas cargas e novas receitas neste e em outros segmentos de cargas de alto valor agregado".

Outras informações podem ser consultadas no edital do processo, disponível na página da INFRAERO. 

Rede Teca
A Rede de Terminais de Logística de Carga da INFRAERO possui, em seu parque tecnológico, equipamentos de última geração e completa infraestrutura para receber os mais diversos tipos de cargas, garantindo que sejam movimentadas e armazenadas com agilidade e total segurança. Esses terminais contam com câmaras frigoríficas e áreas especiais para cargas valiosas, material radioativo e demais artigos perigosos.

A estatal é uma das maiores operadoras de terminais aeroportuários do mundo e movimenta cerca de R$ 40 bilhões em cargas processadas por ano, com carteira de mais de 11 mil clientes. As operações dos TECAs apresentaram crescimento de 19,5%, saltando de 104,5 mil toneladas em 2016 para 124,8 mil toneladas em 2017. O destaque foi o setor de importações, com incremento de 24,6%, chegando a 85,5 mil toneladas.


Assessoria de Imprensa – Infraero
imprensa@infraero.gov.br
www.twitter.com/infraero
www.facebook.com/infraeroaeroportos
www.instagram.com/infraeroaeroportos

FALE CONOSCO