22/11/2018 em Aeroporto de Londrina - Governador José Richa

Concessionária assume operações de carga no Aeroporto de Londrina

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto de Londrina/Governador José Richa (PR) passou a ser operado pelo Consórcio Ponta Negra Soluções Logísticas e Transportes Ltda, que irá realizar a gestão e as atividades de armazenagem e movimentação de cargas internacionais e nacionais. A transferência das operações, por meio de licitação, ocorreu nesta quarta-feira (21/11) e faz parte do posicionamento estratégico da INFRAERO, que prevê a exploração comercial de complexos logísticos situados nos aeroportos que administra.

O contrato de concessão de uso de área foi assinado no dia 13/7/18, com vigência de 120 meses e valor global de R$ 3,27 milhões. O terminal tem 2.020 m², sendo 550 m² para os armazéns. Sua estrutura conta com diversos equipamentos, a exemplo de empilhadeiras, plataforma hidráulica para carga e descarga, paleteiras, balanças e raios-x. Todo esse maquinário será disponibilizado pela INFRAERO à concessionária Ponta Negra por meio de termo de comodato.  

Inaugurado em 2008, o complexo logístico recebe, principalmente, couros úmidos, artigos de bazar, de festa e para indústria de limpeza, provenientes principalmente de países como China, Estados Unidos, Tailândia, Israel e Índia. Já as exportações se destinam basicamente para Argentina, Bolívia e Venezuela, e os principais produtos enviados para fora do país são insumos para fabricação de medicamentos. Entre janeiro e outubro deste ano, o Teca movimentou 2,1 mil toneladas de carga.

O superintendente do aeroporto, Ademir Gauto, explica que, além de redução de despesas operacionais hoje absorvidas pela INFRAERO, a concessão do terminal de cargas deve trazer uma série de melhorias nos serviços oferecidos aos clientes, “tendo em vista que a empresa concessionária poderá modernizar o Teca de forma mais ágil”. Além disso, diz ele, “espera-se um incremento na receita proveniente da variável de adicional de cargas movimentadas, prevista em contrato”, completou.

O superintendente de Desenvolvimento de Negócios em Soluções Logísticas, Edson Antunes, também destacou as expectativas comerciais do negócio. "Considerando que o Teca de Londrina encontra-se em uma região bastante desenvolvida economicamente, e com parque industrial farmacêutico que movimenta bilhões em receitas anuais, o concessionário, com apoio da INFRAERO, terá um mercado fértil para buscar novas cargas e novas receitas neste e em outros segmentos de cargas de alto valor agregado".

Outras informações podem ser consultadas no edital do processo, disponível na página da INFRAERO. 

Rede Teca
A Rede de Terminais de Logística de Carga da INFRAERO possui, em seu parque tecnológico, equipamentos de última geração e completa infraestrutura para receber os mais diversos tipos de cargas, garantindo que sejam movimentadas e armazenadas com agilidade e total segurança. Esses terminais contam com câmaras frigoríficas e áreas especiais para cargas valiosas, material radioativo e demais artigos perigosos.

A estatal é uma das maiores operadoras de terminais aeroportuários do mundo e movimenta cerca de R$ 40 bilhões em cargas processadas por ano, com carteira de mais de 11 mil clientes. As operações dos TECAs apresentaram crescimento de 19,5%, saltando de 104,5 mil toneladas em 2016 para 124,8 mil toneladas em 2017. O destaque foi o setor de importações, com incremento de 24,6%, chegando a 85,5 mil toneladas.


Assessoria de Imprensa – Infraero
imprensa@infraero.gov.br
www.twitter.com/infraero
www.facebook.com/infraeroaeroportos
www.instagram.com/infraeroaeroportos