As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
01/12/2016 em Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre

Congonhas aborda prevenção com Bigodões do Novembro Azul

      Na quarta-feira (30/11), a Infraero uniu forças ao Instituto Lado a Lado pela Vida para promover, no Aeroporto de Congonhas (SP), a campanha Novembro Azul de conscientização e prevenção contra o câncer de próstata. Quatro atores que apoiam o Instituto Lado a Lado fantasiaram-se como o conhecido “Bigodão”, símbolo da campanha, para entregar o folheto informativo e conversar com passageiros, empregados e usuários, em diferentes pontos do aeroporto.

      A importância da ação é mostrar que “cuidar da saúde também é coisa de homem”. A parceria da Infraero com o Instituto Lado a Lado é pioneira e tem um caráter especial. A entidade foi a idealizadora da iniciativa no Brasil, baseada na campanha Movember (moustache + november, em inglês), lançada na Austrália por um grupo de amigos que decidiram deixar o bigode crescer durante todo o mês como apoio à conscientização sobre a saúde masculina. O mês de novembro foi escolhido justamente por celebrar, no dia 17, o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. O evento em Congonhas marcou o encerramento da campanha deste ano.

Os quatro "Bigodões" da campanha Novembro Azul passeiam pelo saguão de passageiros do Aeroporto de Congonhas, entre lojas e passageiros.

      Os “bigodões” foram bem recebidos e algumas pessoas até posaram para fotos junto com eles. “Trabalho no setor de saúde e já participei de campanhas semelhantes. É um trabalho educativo, de alerta”, comentou Ivanildo Leite, que aguardava embarque para Porto Alegre. “Todos têm de se conscientizar para não terem surpresas e ficarem livres da doença”, opinou o passageiro Iris de Camargo, de partida para Cuiabá.

      No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum em homens depois dos tumores de pele não-melanoma. Por ano, são registrados cerca de 60 mil novos casos no país, com cerca de 13 mil mortes. Quando diagnosticada precocemente, a doença tem 90% de chances de cura.


   Assessoria de Imprensa - Infraero
   imprensa@infraero.gov.br
   www.twitter.com/InfraeroBrasil
   www.facebook.com/InfraeroBrasil
   www.instagram.com/InfraeroBrasil

FALE CONOSCO