As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
15/05/2018 em Toda a Rede

Infraero inova ao trazer o autodespacho de bagagens para os aeroportos brasileiros

A Infraero será a primeira operadora de aeroportos do Brasil a implementar a solução de autodespacho de bagagem (Self Bag Drop) em sete terminais sob sua administração. O objetivo é aprimorar o atendimento aos passageiros e otimizar a infraestrutura dos aeroportos. O primeiro a receber a nova facilidade será o do Recife (PE), que contará com pontos de autodespacho estrategicamente espalhados pelo aeroporto no começo do segundo semestre. Os outros seis aeroportos – Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Curitiba (PR), Belém (PA), Goiânia (GO) e Maceió (AL) - receberão os sistemas até o final deste ano e no começo do primeiro trimestre de 2019.

O autodespacho de bagagem é uma solução já adotada em diversos aeroportos do mundo. Nos terminais da Infraero, ela permitirá a realização do check-in nos terminais de autoatendimento e despacho de malas de maneira rápida e fácil, além de melhorar a capacidade de atendimento do aeroporto e das empresas aéreas. Com menos tempo de espera, otimização de espaço e estrutura e a possibilidade de redução de custos das companhias, a ferramenta será integrada com as facilidades do terminal e vai aproveitar as instalações já existentes. As condições de autodespacho observarão as políticas de cada companhia aérea.

“O passageiro terá a opção de ser atendido rápido e facilmente numa estrutura intuitiva e de fácil uso, permitindo o check-in e despacho da bagagem pelo próprio usuário, que poderá ser auxiliado por empregados das companhias aéreas em caso de dúvidas. Com isso, todo o sistema aeroportuário ganha e a Infraero se consolida como a maior operadora aeroportuária do Brasil”, afirma o presidente da empresa, Antônio Claret de Oliveira.

Imagem interna do saguão de embarque e desembarque do Aeroporto de Congonhas em São Paulo.

Já o check-in compartilhado será uma ferramenta que reunirá as plataformas das empresas aéreas num mesmo totem de autoatendimento, permitindo que o passageiro faça seu registro de embarque sem precisar enfrentar filas das companhias, o que otimizará os espaços e dará mais opção a quem embarca nos aeroportos da Infraero atendidos pela solução.

“O check-in compartilhado já é uma realidade outros aeroportos brasileiros e é bastante utilizado pelas empresas aéreas. Com ele, a Infraero passa a oferecer a mesma experiência aos viajantes, além de ser uma das práticas que desenvolvemos a partir da troca de experiência com concessionárias das quais a estatal é sócia”, avalia o diretor de Negócios Comerciais da Infraero, Marx Martins Rodrigues.

Além disso, a melhoria resultará no aperfeiçoamento da capacidade e de fluxos operacionais e comerciais, principalmente em hora pico; na melhoria da qualidade dos serviços com o uso de indicadores de desempenho dos níveis de serviços das companhias aéreas; e no aumento da confiabilidade de cobrança das empresas aéreas, inclusive para passageiros nacionais, internacionais e em conexão. “É uma ferramenta de gestão que permitirá otimizar a capacidade operacional e a infraestrutura disponível de seus aeroportos, resultando na melhoria da satisfação de todos os nossos clientes”, avalia o superintendente de gestão operacional, Marçal Goulart.

Monitoramento
Além da melhora no atendimento ao passageiro, o autodespacho de bagagem e o check-in compartilhado darão informações mais detalhadas e precisas à Infraero sobre o embarque dos passageiros. O sistema poderá gerar relatórios sobre o número de viajantes por voo, horário do último embarque, ocupação dos portões de embarque e quantidade de pessoas embarcadas. Esses dados integrarão as informações entre as áreas operacional, financeira e comercial. “Com essa junção, será possível definir estratégias sobre o fluxo, tempo de processamento e permanência dos passageiros nos aeroportos, gerando ganhos operacionais e de receitas”, exemplifica o superintendente de Negócios em Serviços Aeroportuários, Claiton Resende.

Prazos
As soluções do autodespacho de bagagem e do check-in compartilhado fazem parte de um contrato de concessão comercial de 15 anos, firmando entre a Infraero e a Sita, empresa que oferece soluções para aeroportos e companhias aéreas em todo o mundo. O modelo do autodespacho de bagagem a ser utilizado pela Infraero pode ser conferido neste link.

Assessoria de Imprensa – Infraero
imprensa@infraero.gov.br
www.twitter.com/InfraeroBrasil
www.facebook.com.br/InfraeroBrasil
www.instagram.com/InfraeroBrasil

FALE CONOSCO