08/06/2018

Movimentação de cargas cresce 75% no Aeroporto Val-de-Cans

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional de Belém (PA) movimentou 533 toneladas (t) no primeiro quadrimestre de 2018. O número é 75% superior ao apurado nos quatro primeiros meses do ano passado, quando foram contabilizadas 304 t.

O destaque ficou com o segmento de importação, com movimentação de 153 t até abril de 2018, um aumento de 88% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os resultados de exportação também foram bastante significativos. Foram recebidas 380 t destinadas ao mercado externo, apresentando um incremento de 70% em relação a 2017, quando foram recebidas 222 t.

Os principais produtos exportados pelo terminal de cargas de Belém são: bexiga de peixe, peixes ornamentais e polpa de frutas. Já os principais mercados são os Estados Unidos, Hong Kong, China, Tailândia, Malásia e o Reino Unido.

O superintendente do Aeroporto Val-de-Cans, Fábio Rodrigues comemorou os resultados. “Cada vez mais o trade de logística enxerga nosso aeroporto como um ponto estratégico. Os grandes centros varejistas precisam aproveitar a malha existente para suprir seus armazéns por via aérea, e a cadeia produtiva deve ter a ciência de que temos oportunidades para a exportação com velocidade e a custo baixo”.

Além do Pará, o terminal de cargas do Aeroporto de Belém atende empresas dos estados do Maranhão (MA) e do Amapá (AP). Instalado numa área de aproximadamente 1 mil m², o complexo logístico é dotado de instalações administrativas e para a armazenagem das cargas (importação e exportação). A capacidade de armazenamento do local para cargas comuns é de até 100 toneladas, envolvendo mercadorias soltas e de diversos tipos. No caso de cargas refrigeradas (entre 3 e 8ºC) - há espaço de até 35 m³ - que podem ser armazenadas em três câmaras frigoríficas.

Assessoria de Imprensa – Infraero
imprensa@infraero.gov.br
www.twitter.com/infraero
www.facebook.com/infraeroaeroportos
www.instagram.com/infraeroaeroportos