As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
09/05/2017 em Aeroporto Internacional de Curitiba - Afonso Pena

Teca de Curitiba registra alta de 7,4% no primeiro trimestre

      O terminal de logística de cargas (Teca) do Aeroporto Internacional de Curitiba (PR) registrou crescimento de 7,4% na movimentação de volumes no primeiro trimestre deste ano ante o mesmo período de 2016. De janeiro a março, o complexo logístico processou 4.298,5 toneladas (t) de cargas, 299,5 t a mais que nos três primeiros meses do ano passado.

      O destaque ficou por conta do setor de importação, que contabilizou 2.593 t de volumes movimentados, sendo os principais itens: equipamentos eletrônicos e de informática, além de artigos dos segmentos químico e farmacêutico.

      O gerente de Negócios em Logística de Cargas do Afonso Pena, Hamilton Antonio Joanico, atribui a alta na movimentação à estabilidade do câmbio e à produção da indústria de tecnologia. “Com o país saindo da recessão, as indústrias tendem a produzir e importar mais, aumentando o volume de mercadorias que passam em nossos terminais de carga”, pontua.

      Em 2016, o Teca paranaense apresentou alta de 4,69% na movimentação de cargas de exportação em comparação com o ano de 2015, com 6.582,3 toneladas armazenadas. O volume foi o segundo maior da Rede Teca Infraero, correspondendo a 18,39% da movimentação nos complexos logísticos administrados pela Infraero.

Imagem da fachada do Teca de Curitiba pelo lado ar.
   Complexo logístico

      O Teca de Curitiba conta com uma área total de 34 mil m², sendo 17 mil m² de área construída e 3.364,96 m² para armazenagem. O espaço inclui câmaras refrigeradas e uma estrutura de 600 m² para o recebimento de cargas vivas. O terminal de cargas do Afonso Pena é um dos três complexos logísticos aeroportuários do Brasil aptos para o armazenamento de cargas vivas – os demais são os Tecas do Aeroporto de Viracopos (SP) e do Aeroporto do Galeão (RJ).

      Entre os equipamentos disponíveis para a movimentação de cargas no Afonso Pena, há empilhadeiras a combustão e elétricas, transpaleteiras elétricas e manuais, niveladoras de docas, plataformas elevatórias, racks fixos, porta-paletes, trator, carreta de reboque tipo dolly, carreta de reboque tipo prancha, carreta de reboque tipo bagagem, balanças diversas, cofre, guincho para trator, equipamentos de raios x, varredeira e termohigrômetros.


   Assessoria de Imprensa - Infraero
   imprensa@infraero.gov.br
   www.twitter.com/InfraeroBrasil
   www.facebook.com/InfraeroBrasil
   www.instagram.com/InfraeroBrasil

FALE CONOSCO