As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.
20/01/2017 em Aeroporto de Petrolina - Senador Nilo Coelho

Terminal de logística de carga de Petrolina registra aumento nas exportações em 2016

      O terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Petrolina/Senador Lino Coelho (PE) registrou, em 2016, alta de 1,2% na movimentação de cargas em relação ao ano anterior. No total, 2.964 toneladas foram exportadas pelo terminal petrolinense, que é ponto de referência no escoamento das frutas produzidas na região do Vale do São Francisco.

      O terminal de Petrolina conta com um voo regular semanal da empresa Cargolux – com destino a Luxemburgo –, o que, de acordo com o superintendente do aeroporto, Moyses Barbosa da Silva Filho, contribuiu para o resultado positivo. “Como há regularidade no voo, os exportadores podem programar suas operações ao longo do ano, incluindo o custo dos fretes com voos saindo de Petrolina”, afirmou.

      O superintendente destacou ainda a entrada de novas mercadorias que passaram a ser exportadas pelo Teca, como o abacaxi e o limão, por exemplo. “Mas nosso carro chefe em 2016 foi a exportação de manga”, ressaltou Moyses.

      Para atender a demanda, o Teca de Petrolina conta com seis câmaras frigoríficas para armazenamento de frutas, uma antecâmara dividida em três ambientes de climatização independentes e dois túneis de resfriamento de frutas voltadas à exportação. O aeroporto conta ainda com um pátio exclusivo para atender às demandas da área de logística.

Funcionário opera uma paleteira diante de um avião cargueiro para a movimentação de volumes no Aeroporto de Petrolina.
   Expectativas para 2017

      Para o superintendente Moyses Barbosa da Silva Filho, 2017 deve apresentar cenário mais favorável às exportações. “Já iniciamos o ano com duas operações cargueiras no mês de janeiro, o que não ocorria há mais de 5 anos. A expectativa é alcançar crescimento na casa dos dois dígitos”, concluiu.

      Para atingir a meta, a Infraero planeja continuar trabalhando com a fidelização de clientes, mantendo a parceria com exportadores que já atuam no Teca de Petrolina e que podem aumentar o volume de cargas, como ocorreu em 2016, e de frequência de voos para atendimento exclusivo dessas cargas.

      Para 2017, outra meta é a retomada as importações. “Estamos em tratativas com duas empresas que estão bastante interessadas em trazer suas mercadorias via Aeroporto de Petrolina”, adiantou o superintendente.


   Assessoria de Imprensa - Infraero
   imprensa@infraero.gov.br
   www.twitter.com/InfraeroBrasil
   www.facebook.com/InfraeroBrasil
   www.instagram.com/InfraeroBrasil

FALE CONOSCO