METEOROLOGIA AERONÁUTICA

METEOROLOGIA AERONÁUTICA

O tempo e o clima nos ajudam a definir todas as ações do nosso dia a dia. Utilizamos as dicas da meteorologia para nos vestir, para plantar, colher, passear e planejar a maioria de nossas atividades. Com as informações corretas é possível decidir o que fazer e aproveitar as intervenções positivas ou suavizar os impactos negativos.

Com a aviação não é diferente. Para garantir a segurança de um voo, é essencial ter conhecimento profundo da situação do tempo. Uma série de fenômenos meteorológicos afeta diretamente a estabilidade dos voos, como rajadas de vento, nevoeiros, trovoadas, tempestades e turbulências.

A Infraero oferece o Serviço de Meteorologia Aeronáutica, disponível nos aeroportos para atendimento à aviação, e dispõe de produtos e serviços destinados ao público em geral, fornecendo informações sobre as condições de tempo presente e passado, detalhes da previsão de tempo futuro, laudos meteorológicos e análises, e , ainda, trabalhos climatológicos elaborados por meio de estatísticas de séries históricas de dados.

Para mais informações sobre a contratação de serviços e valores, deve ser acessado o link http://www.infraero.gov.br/sopmweb/

Serviços Infraero: presentes nas decisões mais importantes

A Meteorologia Aeronáutica, enquanto serviço essencial para a segurança das operações, oferece aos pilotos e às empresas aéreas informações decorrentes da observação, vigilância e previsão meteorológicas.

A partir dessas informações é possível avaliar se o voo sofrerá qualquer tipo de risco ou interferência em função das condições do tempo e do clima. Para a realização desse serviço, a Infraero conta com profissionais, equipamentos de ponta e órgãos operacionais visando todo o processo.

As Estações Meteorológicas de Superfície (EMS) coletam dados representativos das condições meteorológicas no aeroporto e sua vizinhança, dentro de um raio de 16 quilômetros. São equipadas com sensores automáticos e fornecem informações essenciais para o pouso e a decolagem das aeronaves. Essas informações compreendem direção e velocidade do vento, visibilidade, fenômenos de tempo como chuva e nevoeiro, quantidade e altura da base das nuvens, temperaturas do ar e do ponto de orvalho e pressão atmosférica para a aviação.

Os Centros Meteorológicos de Aeródromo (CMA) são encarregados de elaborar e divulgar previsões e mensagens meteorológicas, auxiliar pilotos no planejamento dos voos, apoiar outros órgãos da Navegação Aérea, como Torre de Controle (TWR) e Sala de Informações Aeronáuticas (Sala AIS), na execução das suas atribuições operacionais, além de alertar a administração do aeroporto quanto à possibilidade de ocorrência de fenômenos meteorológicos que possam prejudicar o funcionamento do aeroporto ou causar inconvenientes aos seus usuários.

Já as Estações Meteorológicas de Altitude (EMA) são responsáveis pela coleta de dados meteorológicos em altitude, como diz o nome, ou seja, no sentido vertical, em diversas camadas da atmosfera. Essa coleta é realizada por meio de um balão cheio de gás hidrogênio ou hélio, no qual se encontra ancorada uma radiossonda dotada de sensores e um sistema GPS capaz de precisar leituras de vento, temperatura e pressão em altitude. Esse processo de coleta, que normalmente ocorre entre a superfície e 20 quilômetros de altitude, é importante para conhecimento dos fenômenos meteorológicos que ocorrem nas rotas das aeronaves.