As operações aéreas nos aeroportos da rede Infraero estão acontecendo normalmente, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário.
Orientamos aos passageiros que somente se dirijam aos aeroportos as pessoas que forem viajar.

Histórico

O Aeroporto de Londrina foi o terceiro campo mais movimentado do país durante vários anos. Entre o final da década de 50 e o início da década de 60, a região Norte do Paraná se desenvolvia aceleradamente em virtude do avanço do café no interior do país.

Esse fato trouxe para Londrina muitos dos empresários de São Paulo, que dispunham na época apenas do transporte aéreo para chegar à cidade, pois as rodovias eram precárias. Era comum a existência de voos para cidades como Maringá, Apucarana, Arapongas e Jacarezinho, cidades não muito distantes de Londrina.

1940

  • 1949

    A história do Aeroporto de Londrina-Governador José Richa, inicia-se em 1949 quando foi erguida uma casa de madeira no local onde hoje é o atual aeroporto, na zona Leste da cidade.

1950

  • 1956

    Em 8 de abril de 1956 foi inaugurada a estação de passageiros do Aeroporto pelo então prefeito Antônio Fernandes Sobrinho. De lá até antes do início das obras da grande reforma em 2000, o terminal de passageiros manteve os seus traços básicos, na exceção de algumas pequenas reformas sofridas.

    Poucos acreditam, mas o Aeroporto de Londrina-Governador José Richa foi o terceiro campo mais movimentado do país durante vários anos. Entre o final da década de 50 e o início da década de 60, a região Norte do Paraná se desenvolvia aceleradamente devido ao avanço do café no interior do país.

    Isso trouxe para Londrina muitos dos empresários de São Paulo da época, que dispunham apenas do transporte aéreo para chegar à cidade, pois as rodovias existentes que partiam da cidade tinham estado precário. Para se ter uma idéia, eram comuns voos para cidades como Maringá, Apucarana, Arapongas e Jacarezinho, cidades que não distam mais de 100km de Londrina.

  • 1958

    Em 1958 o aeródromo alcançou a terceira posição, superado apenas por Congonhas em São Paulo e Santos Dumont no Rio. Segundo registros, em julho de 1959 o movimento médio diário teve o seu pico, superando 125 operações entre pousos e decolagens da aviação regular, particular e táxis aéreos.

1960

  • 1962

    O intenso movimento manteve-se até 1962, e em 1963, já abalado pelos efeitos da crise do café, a atividade na região caiu, passando o aeroporto para a 11ª posição entre os aeroportos nacionais. Os números realmente eram espantosos. Em 1962, foi registrado um total superior a 49 mil operações entre pousos e decolagens e um movimento de 250 mil passageiros.

1980

  • 1980

    Em 1980 a administração do aeródromo passou para a INFRAERO, que tem feito inúmeras melhorias nas dependências do aeroporto, com destaque para o recapeamento asfáltico e fresamentoda pista de pouso em 2010.

1990

  • 1990

    No início da década de 90, apenas uma companhia de âmbito nacional trazia Boeings para a cidade. Hoje, praticamente quase todas as empresas nacionais operam em Londrina podendo ser citadas a Latam, que opera aeronaves Airbus A319, A320  e a Gol, que também opera voos regulares com seus Boeing 737 de última geração, sem contar com a AZUL, que opera aeronaves ATR 72, Embraer 190 e o novíssimo E195 2ª geração.

2000

  • 2000

    A grande reforma do Terminal de Passageiros teve início em 2000 e foi finalizada em 2002, tendo o atual terminal cerca de 7000 m², 5200 m² a mais que o antigo. O restaurante também foi ampliado e um auditório com 147 m² com capacidade de 120 pessoas foi construído. O projeto total de ampliação e modernização do terminal de passageiros custou 8,4 milhões à INFRAERO. Foi construída uma torre de controle, com 29,71 metros de altura equivale a um prédio de 9 andares.

  • 2008

    No ano de 2008 o Presidente em exercício, José de Alencar, sancionou a lei n°11.766/08 no dia 05 de agosto de 2008 mudando o nome do aeroporto para Aeroporto de Londrina - Governador José Richa.

    O Terminal de Cargas Internacional foi inaugurado em 5 de dezembro de 2008. O presidente da INFRAERO na época, Sérgio Gaudenzi, fez a entrega do investimento à cidade. O TECA tem como principal objetivo agilizar a importação e a exportação de mercadorias na região.

2010

  • 2012

    Em 2012 a INFRAERO realizou obras de recapeamento e implantação de grooving da pista de pouso e decolagem. Foram investidos R$ 6,7 mi nas melhorias. As intervenções aumentaram a durabilidade, a capacidade de escoamento e a aderência da pista, tornando as operações de pouso e decolagem no aeroporto ainda mais seguras.

  • 2015

    Já no ano de 2015, o Aeroporto de Londrina instalou três conectores climatizados projetados para fazer a interligação entre salas de embarque e desembarque e as aeronaves. Os equipamentos fazem parte do sistema ELO, que permite aos passageiros mais acessibilidade e conforto na hora de entrar e sair dos aviões. Foram investidos quase R$ 6 mi. O sistema, produzido totalmente em terras brasileiras, se diferencia da estrutura suspensa tradicional das pontes de embarque – chamadas de fingers – por estabelecer uma ligação com o avião a partir de uma passarela em solo, que ainda apresenta duas opções para chegar à porta da aeronave: por escada ou por elevador, para uso de cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida. O terminal de Londrina foi o quarto aeroporto da Infraero a receber o sistema.

  • 2017

    Em 2017 foi realizada a obra da nova sala de embarque, sendo investidos mais de R$3,6 mi, ampliando a área de 400 m² para 1,2 mil m². O espaço conta com quatro portões de embarque, novos e mais espaçosos canais de inspeção, espaços para estabelecimentos comerciais, com cerca de 400 assentos. Além disso, foram instalados novos banheiros, tanto na área de embarque quanto no saguão, com acessibilidade para pessoas com necessidades especiais e fraldário.

    A INFRAERO segue investindo no Aeroporto de Londrina, realizando constantes manutenções e obras de melhoria, com foco na segurança operacional e conforto dos seus clientes!


FALE CONOSCO