Devido às medidas de segurança no combate a COVID-19, recomendamos chegar ao aeroporto
com antecedência mínima de 1h30 para voos domésticos e 3h para voos internacionais.

Ipatinga Aeroporto Regional do Vale do Aço Ipatinga - MG

Aeroporto Regional do Vale do Aço retoma operações de voos comerciais 

Em dezembro de 2021 foram retomados os voos comerciais e de aviação geral no Aeroporto Regional do Vale do Aço, uma grande conquista para a região. 

A volta das operações foi autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) após a conclusão das obras na pista de pouso e decolagem. Os serviços incluíram a restauração do pavimento (base, sub-base e capa asfáltica) da pista e das duas taxiways, além da reforma do pavimento do pátio de aeronaves e implantação de nova sinalização horizontal. As obras foram realizadas pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).  

O superintendente da Infraero no Aeroporto Regional do Vale do Aço, Ronan Fernandes, explica que a Infraero acompanhou os trabalhos na pista, com atenção especial para critérios de segurança operacional. “As operações já serão retomadas com cinco voos diários da Azul Linhas Aéreas. Sem dúvidas esse é um aeroporto muito importante para a região, tanto do ponto de vista logístico quanto de conectividade”, acrescenta Ronan.   

A Infraero também aproveitou o período em que o Aeroporto esteve fechado para obras para promover melhorias no terminal de passageiros. Foram concluídos serviços como a ampliação da sala de embarque, que passou de 70 para 110 lugares, modernização de guichês de check-in e atendimento comercial, ajustes no sistema de informação de voo e criação de 80 pontos de recarga de celular.  

Além disso, a Infraero realizou melhorias nos sanitários, no sistema de iluminação do pátio e na pintura do terminal de passageiros. Outras entregas incluem a criação de um fraldário na área pública e de banheiro família na sala de embarque .

Entre as principais melhorias estão a ampliação da sala de embarque; manutenção corretiva nos banheiros públicos; implantação de banheiro da família na sala de embarque, modernização da iluminação do TPS,  renovação da área de checkin; melhoria da iluminação do pátio de aeronaves, implantação de totens de energia para recarga de aparelhos eletrônicos e modernização da área comercial.

Desde que a Infraero foi contratada pelo Governo do Estado de Minas Gerais para fazer a gestão do Aeroporto Regional do Vale do Aço, em 2020, o terminal vem recebendo inúmeras melhorias estruturais e adequações para melhorar o conforto dos passageiros e garantir a segurança das operações.

HISTÓRICO

O Aeroporto Regional do Vale do Aço (antigo Aeroporto da Usiminas) foi criado em 1959, com o objetivo inicial de atender aos funcionários da Usiminas, empresa a qual também idealizou o projeto. Próximo ao aeroporto, que está localizado em território do atual município de Santana do Paraíso, foi estruturado um Distrito Industrial. A Usiminas permaneceu como a única responsável pelo terminal até janeiro de 2012, quando passou a dividir a administração e as operações com a Socicam.

Em março de 2011, foi anunciada a realização de modernização do aeroporto, com a reforma da pista e aquisição de equipamentos de raios-X. Após o fim das reformas, concluídas em dezembro de 2011, o aeroporto passou a ter capacidade para receber aeronaves com até 110 passageiros. Em 2016, Usiminas deixou o controle do aeródromo e a Socicam venceu a licitação para prosseguir com a administração do terminal.

Em 2021, foram iniciadas as obras de reconstrução do pavimento no lado ar do Aeroporto. Os trabalhos consistem na restauração do pavimento (base, sub-base e capa asfáltica) da pista de pouso e decolagem (2004m x 45m) e das duas taxiways (3.910 m²), na reforma do pavimento rígido do pátio de aeronaves (20.662 m²) e na subsequente implantação de nova sinalização horizontal. Os serviços ficaram a cargo do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).

Dados operacionais

  • Área total do Sítio Aeroportuário:  135,24 ha
  • Área total do Terminal de Passageiros:  700 m²
  • Capacidade de passageiros por ano:  160 mil pax/ano
  • Quantidade de Portões de Embarque:  03
  • Área total do pátio de Aeronaves:  20.662 m²
  • Posições de estacionamento de aeronaves:   06 posições sem ponte de embarque / 12 posições no pátio de aviação geral;
  • Telefone geral do aeroporto: (31) 3825 -6060

 

PARCERIA COM A INFRAERO

Em agosto de 2020 a Infraero foi contratada pelo Governo do Estado de Minas para fazer a gestão do Aeroporto Regional do Vale do Aço e em agosto de 2021 a Infraero também foi contratada pela Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA) para a elaboração do Plano Diretor (PDIR) do Aeroporto.  

O PDIR planeja a expansão da infraestrutura aeroportuária de acordo com a regulamentação de segurança operacional da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e em função do potencial existente na região para a exploração do transporte aéreo de cargas e passageiros. Sua aprovação é requisito obrigatório para aeródromos que operam voos de empresas aéreas prestadoras de serviço de transporte aéreo regular de passageiros ou carga. 

A Infraero vai garantir a gestão necessária para que o terminal mineiro seja um importante elo de mobilidade na região Vale do Aço, uma vez que a cidade está numa área que conta com as BRs 381 e 458 e com a estrada de ferro Vitória-Minas, por onde são transportadas a produção industrial da região e turistas, que podem sair de Minas Gerais até o Espírito Santo.

Com o início das atividades, a Infraero fará a administração do aeroporto e de suas atividades operacionais. Já ao Governo do Estado caberão a segurança pública e fiscalização de trânsito, as licenças ambientais necessárias, as despesas com água, energia elétrica, telefonia e demais investimentos necessários.

O trabalho em parceria vai atender a uma região com forte vocação industrial, que conta com o distrito industrial de Ipatinga, cuja produção de aço e produtos metalomecânicos se destaca e também é acompanhada pelos segmentos de artigos e acessórios de vestuário, extração e manipulação de minerais não-metálicos, fabricação de móveis, produção de alimentos e bebidas, produtos metalúrgicos e extração de eucalipto para celulose.







retornar

retornar

retornar




FALE CONOSCO